ASOS Black x PUMA: Way of Art or Vandalism?

Na favela Morro do Sabão, em São Paulo, as pichações são extremamente presentes por todos os lugares, significando além de uma forma de expressão, a verdadeira arte. Muitas pessoas não acreditam nisso, declaram ser vandalismo.
Pois bem, pra começo de conversa não devemos confundir graffiti com pichação, normalmente pichações se referem a  palavras rabiscadas e desenhos sem cores e sem fruição estética, já o grafite faz referência a um desenho cheio de cores e que passam alguma mensagem.
A pichação é crime no nosso país, com pena de até 3 anos, e por isso, é vista com preconceito. Realmente, ela não só é muito presente dentro das favelas como no topo de casas e edifícios (abandonados ou não), é um estilo de vida para muitas pessoas e também, às vezes, marcação de territórios das gangues.

Mas então, o que a PUMA tem a ver com isso? Ela criou um vídeo, chamado “Os Pixadores”, com o intuito de apresentar alguns pichadores, o porquê de correr risco vivendo desta maneira, e o que eles querem passar pra sociedade. Assisti ao vídeo sem pretensão nenhuma de mostrá-lo aqui no blog, mas fiquei impressionado com a divergência de opinião pela net, e como isso torna o vídeo popular.

Muitos comentam que foi uma grande bola fora da PUMA, que eles são vândalos e se escondem por trás da falsa impressão de cultura que o vídeo passa. Outra coisa que eu percebi no vídeo foi o barulho de viaturas da polícia tocando ao fundo, eu realmente achei estranho.
Outros defendem a expressão, como artistas que transmitem a voz do povo, criam uma nova linguagem e fazem as pessoas acordarem e questionarem. Defendem que a PUMA tenta tirar este pré conceito que a sociedade tem da favela.
Bem, eu como sou estudante de comunicação, tento retirar e matutar qual foi a intenção da marca em produzir um vídeo assim. Criar qual tipo de imagem pra marca? Radical? Original? Públicos Diversificados? Cultural? Realmente não sei…. até porque não é do tênis, mas sim da roupa ASOS Black. Resolvi procurar e a descrição da união entre a marca de roupa com a PUMA é uma aliança de moda fashion com esportes urbanos. E que o intuito do filme é a personificação da marca com a mistura cultural  da arte urbana com o design inovador das roupas.

Com a produção da Pulse Films, ASOS Black x PUMA apresenta o vídeo “Os Pixadores”

E você? O que achou deste filme e da intenção das marcas?
Pense e opine! Seu comentário é sempre importante, obrigado!

Anúncios

The Creators Project – Intel & Emicida

E aí galera, muito obrigado por mais uma visita! Queria pedir pra aproveitarem, caso tenham gostado do blog, para clicar aqui do lado direito >>> “Faça Parte do Pensativo e Opinante!”, atualmente estamos com 970 followers, o que não é pouco.
Muito obrigado novamente.

Com relação ao post, trago a vocês hoje, um mecanismo interessantíssimo que me foi exposto em um case na 13 ª Semana de Publicidade PUC SP, na palestra do Bruno Tozzini, diretor geral de Criação na DM9DDB, que é o “Processador Humano”.
Bem, como nos foi explicado, o cantor Emicida (intitulado como maior rapper brasileiro da geração atual), foi escolhido para uma grande missão: criar rimas improvisadas de acordo com as palavras que apareciam em seu monitor, vindas de várias pessoas que acompanhavam ao show ao vivo pelo twitter. Só que aonde entra a Intel nisso?! Bem, ela lançou um dispositivo parecido com uma touca de natação, que monitora as ondas cerebrais do indivíduo e gera a imagem do cérebro com repentinos movimentos de acordo com cada onda. Confesso não ser muito fã de Emicida, sou mais Projota, mas que ele manda muito na improvisação eu não posso negar.

Vídeo do case da Intel Brasil 

Improvisação inteira no freestyle

Achei que seria interessante postar aqui, a intenção principal da Intel não é comparar o I5 com o cérebro mas botá-los frente a frente, como em uma competição.
É interessante.
Ainda tem um bom site para vocês visitarem, sendo que dentro dele há um vídeo que conta a história do Emicida e sua relação com o Creators Project.
Aproveitem e compartilhem este case!

Obrigado pela atenção, e caso possam comentem aí, ficarei agradecido.
Gostaria de agradecer também a meu professor Lelo Brito, pela organização de mais uma semana de Publicidade pela Agência PUC, e peço que aproveitem para visitar o blog dele: http://kickmarketing.wordpress.com

Navigate My Mind – Criação

Então galera como eu já produzi um post com muito conteúdo, vou postar agora um mais leve mas muito ou até mais interessante. Vou tentar ser o mais simples possível já que se trata de um assunto meio difícil de se explicar.

Trata-se de um sistema que tem seu funcionamento através de um controle de videogame, o qual navega pela mente de um cara baseado em momentos da vida gravados por uma câmera que se integra aos óculos dele. Nessa integração, produz-se um banco de dados, no qual estão memórias visuais digitalizadas, que se expande continuamente.
Ativado por um software de realidade virtual, o cara criou, desde novembro de 2011, uma paisagem virtual mental onde as pessoas podem navegar livremente por sonhos e memórias que estão mais frescas.

Aproveitem a viagem! Comentem, se puder. Abaixo os créditos

Criador: Alan Kwan
Música por Robert Rich

Creator, Visual Design, Architect, Programming, Sound Design: Alan Kwan
Music: Vertigo by Robert Rich

Branded Content – Extreme Sports

Hoje vou comentar sobre diversos filmes de esportes radicais e como a Publicidade está envolvida com eles com a ressalva de que comentarei especificamente os que selecionei.

Primeiramente escolhi o grupo Absinthe Films, primeira produtora de filmes de Snowboarding  Europeu desde 1999, que tenta se consolidar como a empresa líder de produção cinematográfica na indústria e ganhar força dentro do cenário de Snowboard mundial. Encontrei, “sem querer”, vídeos muito bem produzidos do canal deles no Vimeo e achei interessante dar uma olhada pois sempre há filmagens bonitas e que dão adrenalina até pra quem está apenas assistindo. Sim,  eu não tinha motivo nem intuito de procurar mas os achei e o blogueiro do P&O olhou com carinho essa oportunidade. 

Eles passaram a maior parte do final de 2011 em turnê pela Europa para estrear o mais recente filme Twel2ve que tem diversas variações e partes, inclusive disponível para Itunes desde setembro de 2011.
Mostrarei apenas dois trailers deles (postados por Burning Flag), que já são o suficiente, e acredite(m), vale a pena  mesmo assistir.

Trailer 1 * Não consegui juntá-lo ao post, tem um link redirecionando.

Trailer 2.

 

Como podem ver, ao final são apresentados os patrocinadores do projeto da Absinthe, e sim, caro leitor, quem vos escreve separou todos os patrocinadores para você: Oakley, Nike, Onboard, Nitro Snowboard Co., Dakine, Billabong, Slytech, The Levitation Project, Mporta (Pure Action Sports), The North. Face, Capitao, Salomon, Burton e Yes. 

Ufa, haja marca (!) e como passam rápido pelos vídeos rsrs
Bem, considero que essas marcas em destaque serão muito bem vistas pelo público de Snowboard, na dúvida eles irão levar produtos destas marcas. O Snowboard pode não ter muito significado pra nós do Brasil, mas lá fora é um meio muito vantajoso para as marcas, considerando também que,  normalmente quem aprecia este esporte são  consumidores com bom poder de compra e pessoas da elite.

Agora vamos ser um pouco clichês, e falar da Red Bull. Claro, como você já deve saber, a Red Bull patrocina diversos campeonatos esportivos e sempre tem destaque maior do que o resto. Ela é um exemplo de sucesso quando o assunto é esporte e marketing pois associa seus produtos aos eventos que patrocina, e inclusive merecia um post inteiro pra ela, para abranger toda a história e sua importância no mundo da Publicidade, mas isso fica para um outro dia.  A estratégia dela não se restringe apenas ao patrocínio mas principalmente à gestão da marca, como podemos ver ela adquiriu a propriedade de equipes e criou diversos eventos. Essa estratégia interage diretamente não só com os produtos que prometem dar energia mas também com o slogan “Red Bull te dá asas”, o qual, faz muito sucesso. Bem, não querendo me alongar muito, vamos aos vídeos que são muito bons, explanando que encontrei um vídeo da Nikon chamado “Why” quando procurava sobre a Red Bull, resolvi assistir e gostei muito, revela a história de alguns esportistas (desde caiaqueiros até corredores de bicicleta) que explicam o por quê da busca pela adrenalina, que relação isso tem com a vida. Bem, esse é um exemplo de Advertainment, ou Branded Entertainment, que é uma junção de Propaganda com Entretenimento, geralmente são filmes de mais de 5 minutos que procuram entreter e criar uma imagem clara da marca dentro da mente do consumidor. Atentem-se também ao primeiro vídeo que postei, é muito bem produzido, um dos mais bonitos que já vi.

1. Red Bull – Signature Series Show Open

 

2. Red Bull – Skiing

 

3. Nikon – “Why”

 

Por fim, vou falar do Seven Eleven Big Energy Stunts, que reúne apaixonados por Extreme Sports e os desafia a fazer coisas impensáveis. É o típico programa americano que é o principal objetivo é ver alguém correr um grande risco.
O vídeo é muito coeso e bem editado pois os integrantes participam e comentam. Inclusive, um deles cita que estão lá para realizar ideias estúpidas e o outro logo em seguida o rebate dizendo que estúpido seria não realizá-las. Rs

 

That’s all, Fellows! Comentem aí e caso queiram sugerir algo, manda ver!! Obrigado!

 

Advertising of PSD

Quando vi esse vídeo no VIMEO não acreditei, 
raramente vi um case do Adobe Photoshop pela Internet. 
Talvez por falta de anseio por procurar um ou por esquecimento.

Eu ainda estou impressionado como o rapaz do vídeo consegue ter mais olheiras ao redor do olho após acordar do que eu, achava que era impossível mas esse vídeo me confortou, mais um motivo para eu admirá-lo.

  Honestamente eu concordo com tudo do texto verbal desta publicidade, é simplesmente curto e verdadeiro. O que seria das nossas vidas sem o Photoshop ? Não vou mentir, ja usei pra fazer reparos em algumas fotos mas não pensem que foi para melhorar aparência ou disfarçar defeitos, não, foi para melhorar realmente a fotografia, que muitas vezes foram para uso da publicidade. E eu digo isso pois tive aula de fotografia e sei muito bem como o programa nos livra de muitos problemas e nos dá diversas alternativas de criatividade. Ás vezes um efeito não fica legal, e outro também não, mas os dois juntos podem formar o efeito perfeito, costumizado, e é isso que o profissional de hoje em dia tem de buscar e almejar.

  Aparentemente, não há muito de diferente a se apresentar num case do Photoshop a não ser utilidades do produto em situações típicas, mas eu achei tão moderno e criativo o modo como foi feito, utilizando um vídeo tão interativo, abrangente, e sem devaneios. As fotos da festa, o rapaz acordando, tudo é tão real e próximo de quem vê que facilita a compreensão da mensagem. This video shows so much features with the easiest way to impress: with fun!

Agora, chega de lero lero (não, eu não utilizei gerador de lero lero rsrs) e vamos ao belo vídeo.

Acessem: http://ihavepsd.com.br | http://facebook.com/Photoshop

Aguardo reviews, obrigado a todos!

O Futuro do Microsoft Office

Faço este post especialmente para apresentar a quem ainda não viu, este belo curta sobre o Microsoft Office do futuro. É lindo, genial. 

Tive a oportunidade de vê-lo numa aula de Marketing na PUC. Não quero falar muito, é um vídeo que fala por si só.
Espero que gostem. 
Animal.

ImagemImagem

Social TV – How Media Is Changing

Através de uma pesquisa realizada pelo ConsumerLab (Laboratório de pesquisas da Ericsson), foi constatado um novo fenômeno dentro do mercado de massa. Não restam dúvidas de que as redes sociais estão crescendo e evoluindo exponencialmente, mas associado a isso, está o Social TV.

Bem, o que é isso?!

É o modo social e colaborativo de assistir à TV e, ao mesmo tempo, registrar na rede opiniões, comentários, e críticas sobre um programa em tempo real. Como disse Lila King, diretora do CNN, no vídeo “It’s Not TV, It’s Social TV”, este conteúdo todo influi e muda nosso modo de ver e pensar cada situação e história apresentada, é muita informação, e resta a nós, filtrar e colher apenas informações e opiniões relevantes. Smartphones, tablets são os mais utilizados para o Social TV, o estudo aponta que normalmente acontece quando as pessoas não estão em casa. Por experiência própria, nestas Olimpíadas de Londres, pude acompanhar no Twitter o desenrolar do encerramento da competição e como vários rumos da discussão foram parar nos Trending Topics.

 

Assisti a um review de um livro chamado Social TV de Mike Proulx, em que um rapaz comenta como o livro mudou a opinião dele com relação à internet. Muito interessante o exemplo que ele cita, do seriado americano “How I Met Your Mother” e como ele teve repercussão mundial dentro do twitter, proporcionando até na criação de blogs para o seriado.  A diversidade das opiniões é, por vezes, deveras surpreendente, acarretando na valorização ou difamação de determinada emissora, peça, ou programa. Principalmente se essa opinião for emitida por uma pessoa com muitos seguidores e que tem autoridade perante eles para questionar ou elogiar qualquer coisa. Muitas pessoas são influenciáveis, e muitas outras são influenciantes.

Em maio deste ano até li uma matéria no portal IDGNow! que comentava sobre um aplicativo da empresa E.lifeTV para o Twitter, onde ele reuniria todas as informações do programa de televisão escolhido e todas as opiniões referentes a ele, e dentro desse ‘grupo’, a pessoa teria oportunidade de se juntar a esse assunto sem necessariamente pôr hashtag, o aplicativo já faria isso automaticamente.

Voltando agora ao título do tópico, como a mídia está mudando, cheguei a ver uma matéria onde cientistas testam um novo modo de Social TV, o Social Cloud TV.

Com o Social Cloud TV, os usuários podem conversar usando vídeos ou mensagens de texto na plataforma, enquanto compartilham conteúdo em redes sociais como Facebook, Twitter e Google+. Por exemplo, o mesmo vídeo a que você está assistindo no tablet pode ser compartilhado com a sua TV, caso você esteja em casa.

Ou ainda, se preferir, você pode transpor o conteúdo da TV para o smartphone e continuar acompanhando a programação enquanto vai a outro cômodo da casa, por exemplo. Além disso, é possível transferir conteúdo para os seus amigos, por meio de sessões de chat.
(TECMUNDO – Social TV pode mudar completamente a experiência de exibição de conteúdo)

Genial essa ideia de transpôr conteúdo da TV para o Smartphone, já imaginou que legal? Muito interativo e interessante. Espero que dê certo essa experiência.

Fontes: http://idgnow.uol.com.br/internet/2012/08/28/social-tv-ja-e-um-fenomeno-do-mercado-de-massa-revela-pesquisa/
http://idgnow.uol.com.br/ti-pessoal/2012/05/28/app-para-twitter-permite-compartilhar-impressoes-sobre-programas-de-tv/